Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




ONDE ESTARÁ?

por Carlos Gaspar, em 05.10.10

República/100 anos: Estado condecorou 14 cidades pelo "heroismo, civismo e amor" manifestados ao regime.

CALDAS DA RAINHA - CAVALEIRO DA ORDEM DA TORRE ESPADA DE VALOR LEALDADE E MÉRITO - 1919/04/26

 

A primeira República distinguiu 14 vilas e cidades pelo

"heroísmo, civismo e amor que manifestaram em sus-

tentar a integridade...

República/100 anos: Estado condecorou 14 cidades pelo "heroismo, civismo e amor" manifestados ao regime

A primeira República distinguiu 14 vilas e cidades pelo "heroísmo, civismo e amor que manifestaram em sustentar a integridade das instituições republicanas", quando estas "correram o perigo de ser subvertidas".

Alcobaça, Aveiro, Bragança, Caldas da Rainha, Chaves, Coimbra, Covilhã, Elvas, Évora, Lisboa, Mirandela, Ovar, Porto e Santarém (hoje, todas com o estatuto de cidade) são as localidades que, entre 1919 e 1930, foram agraciadas, por aqueles motivos, como sublinham os decretos, para o efeito, então publicados.

A distinção, traduzida na atribuição da Ordem da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito, nos seus diferentes graus, fez com que o galardão passasse a figurar como insígnia destes concelhos, que também possuem o respetivo colar, que exibem apenas nalgumas cerimónias oficiais.

As primeiras cidade e vilas a serem reconhecidas pelo então novo regime foram Aveiro e Chaves e Mirandela, com o grau de Oficial daquela Ordem, através do decreto 5:262, de 15 de março de 1919, assinado pelo Presidente da República João Canto e Castro.

A "tenaz resistência" da população daquelas três localidades e a "heroica defesa" das "instituições republicanas" justificam as três condecorações.

Menos de dois meses depois, foi a vez de Lisboa ser reconhecida, de idêntico modo, com o decreto 5:663, de 10 de maio de 1919, também sob proposta do Ministério da Guerra e assinado por Canto e Castro.

Ao conferir à cidade de Lisboa o grau de Comendador da Ordem da Torre e Espada, o diploma enaltece o "desvelado amor à Pátria e à República, dando as mais sublimes provas de heroísmo nos dias 23 e 24 de janeiro do corrente ano" (1919).

No mesmo dia, o Diário do Governo publicava outro decreto, com o número imediatamente a seguir aquele, atribuindo às "cidades de Porto, Coimbra, Santarém, Évora e Bragança" e às "vilas de Alcobaça e Caldas da Rainha" o grau de Oficial da mesma Ordem, a estas cidades, e de Cavaleiro, às duas vilas.

O "heroísmo, civismo e amor" manifestados "em sustentar as instituições republicanas, quando estas correram o perigo de ser subvertidas pela ação proeminente que os monárquicos tinham dentro da República", explicavam a deliberação.

Em 03 de junho de 1920, um novo diploma, assinado por António José de Almeida, reforçava o reconhecimento, por "intermédio do grau mais superior da mais alta condecoração nacional" (Grã-Cruz da Ordem de Torre e Espada), do papel de Lisboa na defesa da República.

Ovar estranhava, entretanto, o facto da sua "parte bem saliente na defesa da República" ter sido "esquecida ou ignorada", mas em 25 de junho de 1919 era feita justiça à vila vareira, ao ser agraciada com o grau de Cavaleiro da Ordem de Torre e Espada.

Só uma década mais tarde, a defesa da República, então já a viver sob ditadura, voltava a ser condecorada, sendo Elvas e Covilhã os últimos municípios a serem condecorados, em fevereiro e em outubro de 1930.

Além de Amarante e Angra do Heroísmo, distinguidos por outros motivos, estes 14 municípios são os únicos do país galardoados com esta insígnia e com o direito, que mantém, de a usar nos respetivos brasões e bandeiras.

 

ONDE ESTÁ A CONDECORAÇÃO QUE POR DIREITO ESTA CIDADE DE CALDAS DA RAINHA DEVIA USAR NO SEU BRAZÃO E NA SUA BANDEIRA?

 

PROVAVELMENTE ESTARÁ NO MESMO SÍTIO QUE AS BANDEIRAS DE PORTUGAL, DAS CALDAS DA RAINHA E DA COMUNIDADE EUROPEIA, UMA VEZ QUE HASTEADAS NO EDIFÍCIO NÃO ESTÃO.

 

OU SERÁ QUE SOMOS MONÁRQUICOS E TEMOS UM REI?

PROVAVELMENTE QUE SIM JÁ QUE PELA CALADA DA NOITE FORAM COLOCADOS NAS PAREDES E NOS PÁRA-BRISAS DOS CARROS, GRANDES CARTAZES DOS REFERIDOS "SAUDOSITAS".

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:54



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D