Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Caldas da Rainha e Região Oeste

"Para quem se interessa pelos nossos problemas"

Caldas da Rainha e Região Oeste

"Para quem se interessa pelos nossos problemas"

Assembleia Municipal sobre o Hospital Termal - 19/04/13

20.03.13, Carlos Gaspar

 

Fiquei deveras desiludido com o que se passou ontem na Assembleia Municipal, convocada para discutir o problema do encerramento do hospital termal. Pediu-se à população que acorresse em massa para se discutir este assunto tão melindroso, no entanto já estava tudo cozinhado e, tudo leva  a crer, foi mais uma demonstração de propaganda eleitoral. Como habitualmente o público foi o primeiro a falar e, logicamente, apenas podia apresentar o trabalho que trazia feito de casa, já que não lhe era permitido entrar na discussão.

De acordo com o presidente da mesa, quando soube do encerramento, tomou a iniciativa de convocar uma assembleia extraordinária para se discutir o assunto. Por coincidência, após a marcação da referida reunião, recebeu um telefonema do presidente do conselho de administração do CHO a solicitar uma reunião para esclarecer o problema.  Convocou o vice-presidente da mesa, um representante de cada partido e um representante da junta de freguesia de Nª Sra. do Pópulo (o de Santo Onofre não foi convocado por não ter sido possível encontrá-lo). Reuniram no CHO, onde lhes foi garantido que a última análise feitas às águas do termal  dera negativo e que, podiam ficar descansados pois não havia a intenção de encerrar definitivamente o hospital. 

Após esta reunião, foi feita uma moção a enviar ao diversos organismos com responsabilidade na matéria, aprovada por todos os partidos e que seria votada nesta assembleia.

Falaram várias pessoas, bem ou mal não interessa para o caso. No entanto, não poderia deixar de dizer aqui o maior disparate que por lá ouvi. Uma "lunática" do psd disse que, com a resolução do problema do Hospital Termal e do seu património, seriam criados "postos de trabalho". 

Então o governo pretende dispensar 150.000 funcionários e aqui, pelo contrário seriam criados empregos?

Algumas perguntas que gostaria de aqui deixar:

Porque não foi convocado um representante da Comissão de Utentes para estar presente na reunião com a administração do hospital?

Porque demoraram tanto tempo a tomar  uma decisão? Será que a unanimidade se deve ao facto de ser ano de eleições autárquicas?

Porque razão o presidente da câmara demissionário chegou tarde e a más horas e "correu" com o seu vice-presidente, falando daquilo que não tinha ouvido?

Porque razão foi solicitado através duma rede social (facebook), que os caldenses comparecessem em massa quando não podem opinar?

Perdoem-me, mas não podia deixar de dizer o que me vai na alma.